HOME O BRINCANTE PÚBLICOS CURSOS CONTRATE O BRINCANTE CEDOC EVENTOS NOTÍCIAS CLIPPINGS EQUIPE

22.11.2018 » FESTA DE ENCERRAMENTO - BRINCANTINHO 2018 »

Queridos(as) Brincantinhos(as),

 

No dia 02 de dezembro acontece aqui no Brincante o encerramento do Brincantinho para crianças de 03 a 10 anos. A festa será inspirada nas manifestações do Cavalo Marinho (zona da mata de Pernambuco) e do Presépio da Bahia. Brincaremos um Natal de troca e generosidade e vamos celebrar mais um ciclo de ensino e aprendizado entre educadores e crianças.

 

Faremos um lanche coletivo às 10h30, iniciando uma brincadeira com crianças e famílias a partir das 11h.

 

 

Convidamos os pais e amigos para este lindo encontro!

 

 

Quando: dia 02/12 (domingo)

Horário: 10h30

Onde: Instituto Brincante - R. Purpurina, 412

O que trazer: Todos - Uma bebida de sua preferência | Turmas de 3ª e de 4ª feira - Salgados | Turmas de 5ª feira - Doces ou frutas.

 

Até lá!

(...)

TAGS:

Eventos

21.11.2018 » BRINCANTE MUSICAL | RENATO BRAZ | 30/11 »

Brincante Musical recebe mais uma vez o músico Renato Braz para um show no dia 30 de novembro.
 
Desde 1996, ano de sua estreia em disco, o cantor Renato Braz vem integrando felicidade pessoal e utopias brasileiras. O espaço desse encontro é a música. As sonoridades formadoras de seu canto nos informam do vasto universo de um paulistano com ascendência nordestina. Sem desvios, o rio Paraná, da infância de sua mãe, adensa a corrente do Paraguaçu, o rio da baiana Geolândia, terra de seu pai. Intérprete senhor da escolha dos repertórios, ele acolhe os compositores contemporâneos e incorpora o cancioneiro tradicional sob o critério da paixão e da memória afetiva.
 
Em sua carreira, construiu elos evidentes e até improváveis entre Luiz Gonzaga, Dori e Dorival Caymmi, Villa-Lobos, João Gilberto e Gilberto Gil. Tudo isso é modernidade e repulsa aos mundos musicais fechados. Renato Braz pensa musicalmente seu país, outra vez sem reforçar as fronteiras, voltando-se para a canção latino-americana. Aos 50 anos, ele apresenta o álbum “Canto Guerreiro – Levantados do Chão" e se reparte em três: o homem histórico, o músico aglutinador de sua geração e o artista brasileiro solto no mundo, em paz com as suas referências.
 
Ele promove o reencontro de Chico Buarque e Milton Nascimento, celebra a poesia de Jacques Brel com Miúcha, reverencia os seus profundos vínculos com Dori Caymmi, Guinga, Paul Winter, Mário Gil, Bré, Paulo César Pinheiro, Nailor Proveta, Nelson Ayres, Cristovão Bastos, Eduardo Gudin e o grupo Maogani. Evoé, jovens à vista: Breno Ruiz, Karine Telles, Roberto Leão e Alice Passos. O duo com Gilberto Gil se impõe como histórico: Renato Braz enfim se reúne com seu mestre em “O fim da história”, um olhar sobre as farsas e as viravoltas do tempo, na figura controversa de Lampião. Em seu último álbum, seu canto não é pacífico. É guerreiro, quente, telúrico. E chega ao futuro: Antonio Garfunkel Braz (“Blackbird fly, blackbird fly”). Todos os rios de sua vida-canção.
 
 
Brincante Musical | Renato Braz
Data do evento: 30/11/18
Horário do evento: 21h
Duração: 75min
Classificação etária: Livre
Ingressos: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia)
 
Ingressos à venda aqui.
 
Acesso para deficientes. Ar condicionado. Lotação: 90 lugares.
Telefone para informações: (11) 3816-0575
(...)

TAGS:

Eventos

06.11.2018 » BRINCANTE MUSICAL | DANIEL AYRES | 23/11 »

Daniel Ayres apresenta músicas do seu disco Falantes, novas composições e outras canções conhecidas que soam extremamente atuais. Com diversas formações durante o show, Daniel toca teclado e bateria eletrônica simultaneamente, além de violão e baixo. Com Ed Encarnação alternando entre percussão e bateria e Allen Alencar na guitarra e baixo. Participação especial de Chico Salem.

 

Daniel Ayres lançou o disco Falantes em 2017. No show com banda apresenta suas composições tocando baixo, com Ed encarnação na bateria e Allen Alencar nas guitarras. Seu primeiro disco, Desvenda-se, foi lançado em 2005. Atualmente produz vídeos usando piano, percussão corporal, sapateado e bateria eletrônica ao mesmo tempo, estilo “one man band”. É integrante do Duo Badulaque, percussionista e diretor artístico do grupo de percussão Batuntã e integrante da banda Palavra Cantada, de Paulo Tatit e Sandra Peres. Dirigiu o CD Batuntã, que foi lançado em 2014 com participação especial de Zeca Baleiro. Produziu o DVD Badulaque em 2016 com Julia Pittier. Os vídeos musicais do mesmo passam diariamente na TV Rá Tim Bum. Produziu com Bruno Prado e Julia Pittier o CD O Dinossauro e o Dragão, do Duo Badulaque, disco autoral destinado ao público infantil.

 

Chico Salem é multi-instrumentista, cantor, compositor e produtor musical. A parceria de longa data com Arnaldo Antunes rendeu várias composições e shows pelo Brasil e pelo mundo. O músico não só toca guitarra na banda do ex-Titãs, mas também produziu o disco Ao Vivo no Estúdio, que recebeu o Prêmio TIM 2008 de melhor álbum de pop/rock. Ao longo dos 22 anos de carreira, Chico Salem teve a oportunidade de subir ao palco ao lado de artistas como Luiz Melodia, Marina Lima, Marisa Monte, Carlinhos Brown, Elza Soares, Zeca Baleiro, Emicida, Adriana Calcanhoto, Nando Reis, Branco Mello, Erasmo Carlos, entre outros.

 

Em 2002, ele lançou o primeiro disco-solo. Intitulado 01, o álbum teve produção de Alê Siqueira. Agora, Chico lança o segundo trabalho da trajetória, Maior ou Igual a Dois, repleto de parcerias e participações especiais.

 

Ed Encarnação é percussionista e baterista. Toca com o Grupo Triii, Batuntã, Lê Andrade, Bando de seu Pereira, Railidia Carvalho, Daniel Ayres e a Cia. Ju Cata Histórias.

Nascido em Nazaré, na Bahia, já adolescente passa a morar em São Paulo, onde inicia seus estudos musicais e sua carreira artística como músico e arte educador.

 

Allen Alencar é guitarrista, violonista, baixista e compositor, natural de Aracaju, Sergipe. Em São Paulo desde 2012, como instrumentsta, já contribuiu com artstas como Criolo, Badi Assad, Lucas Santanna, Curumin, Karina Buhr, Russo Passapusso, Pélico, Siba, Junio Barreto, Verônica Ferriani, Barbara Eugênia, entre outros. Atualmente atua na cena paulistana e integra as bandas de Guizado, Aíla, Luê, Marcio Lugó, Arthur Nogueira, Soledad, Lara Aufranc e Daniel Ayres. Tem três trabalhos solos lançaados, “Quasar + Cinza”(2013), “Curtas”(2016) e “The song of stockholm” (2018).

 

Brincante Musical | Daniel Ayres

Data do evento: 23/11/18

Horário do evento: 21h

Duração: 100min

Classificação etária: Livre

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)

Ingressos à venda aqui.

Acesso para deficientes. Ar condicionado. Lotação: 90 lugares.

Telefone para informações: (11) 3816-0575

(...)

TAGS:

Eventos

30.10.2018 » SEMINÁRIO CULTURA BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO | 9 A 11/11 »

O Brincante promove o Seminário Cultura Brasileira na Educação nos dias 9, 10 e 11 de novembro.

 

Confira a programação! 

 

Sexta, 9/11

18h - Abertura do seminário com café de boas-vindas e exibição do documentário “O povo brasileiro” de Darcy Ribeiro

19h às 22h - Conversa sobre cultura brasileira na educação

Mediação: Rosane Almeida

Convidados: Silmara Cardoso: Educação indígena nas escolas

                   Chico Feitosa: Os saberes que trazemos conosco

 

Currículo dos convidados

 

Sábado, 10/11

Oficinas gratuitas ministradas pelos alunos do curso Formação Brincante ano II.

09h30 - Encantos e desafios da narrativa

11h30 - Corpo presente

14h30 - Congo de quadrinhas: Rimas e batuques africanos no Brasil

16h30 - Da cachoeira a profundeza do mar: Bora brincar? (para crianças de 5 a 8 anos)

 

20h - Aula espetáculo Palavra de Griots com François Moise Bamba

R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 meia (inscrições abaixo)

 

Domingo, 11/11

10h - Oficina Brincadeiras contadas

17h às 19h - Festa de confraternização

 

 

INSCRIÇÕES

Para abertura, finalização e oficinas aqui | INSCRIÇÕES ENCERRADAS

Aula espetáculo aqui.

 

(...)

TAGS:

Eventos

02.11.2018 » OFICINA E AULA ESPETÁCULO COM FRANÇOIS MOÏSE BAMBA | 8, 9, 10/11 »

O Brincante recebe o contador de histórias e ator do Burkina Faso, François Moïse Bamba, para uma oficinia e aula espetáculo como parte da programação do Seminário Cultura Brasileira na Educação. Reserve sua vaga!
 
 

Oficina: A arte de contar histórias com François Moïse Bamba

tradução de Laura Tamiana

Ditados, provérbios, cantigas, contos, mitos e lendas de repertório tradicional da África do Oeste. Este é o terreno sobre o qual o artista propõe dinâmicas convidando à experiência da arte de contar e à investigação de fontes onde encontrar suas histórias, em diálogo com a narrativa pessoal de cada um. 

 

A QUEM SE DESTINA

Atores, dançarinos, músicos, artistas, educadores e interessados em geral (jovens e adultos)

 

Dias: 8 e 9 (quinta e sexta), de 14 às 18h (com uma pausa lanche)

Valor: R$ 300,00

Quantidade: 35 pessoas

INSCRIÇÕES

 

Aula-espetáculo: Palavras de Griots com François Moïse Bamba

tradução em cena de Laura Tamiana

Na sociedade tradicional africana a palavra é mantida pelos griots. Eles são os porta-vozes da vida social, possuem os papéis de conselheiros, historiadores, transmissores das memórias. Uma partilha de contos que relatam a origem, o nascimento e a força dessa tradição do saber e da oralidade, com momentos de música e conversa com o público.

 

Duração: 90 minutos

Dia: 10/11 (sábado), 20h

Valores: R$ 20 (inteira) R$ 10 (meia)

Alunos do Brincante pagam meia e alunos do curso Formação Brincante não pagam.

INSCRIÇÕES

 

 

O artista

Contador de histórias e ator do Burkina Faso, François Moïse Bamba é da casta dos ferreiros, os mestres do fogo e do ferro. Foi iniciado na arte do conto por seu pai e criado em estreita relação com a tradição da cultura e da arte griot. Credita sua formação artística principalmente a Hassane Kouyaté, Habib Dembélé e Jihad Darwiche. Coletou e reescreveu numerosos contos do Burkina Faso, alguns deles dando origem a CD, DVD e livros publicados na França. Hoje, Le forgeron conteur (o ferreiro contador), é reconhecido internacionalmente por seu trabalho e viaja o mundo inteiro ao encontro do público. Desde 2003, participou de inúmeros festivais, na França, no Niger, Egito, Djibouti, Congo, Québec, Martinica e outros. Pela primeira vez em São Paulo, já esteve no Brasil duas outras vezes (2011, no festival África Diversa, no Rio de Janeiro, e 2017 no festival FETEAG, em Recife e Caruaru). Foi por diversos anos diretor artístico do festival Yeleen, no Burkina Faso, diretor artístico e cultural da Maison de la Parole (Casa da Palavra) e coordenador geral da Rede Internacional de Contadores de histórias da África do Oeste Afrifogo. Criou a companhia Les Murmures de la Forge (conto e música) e desde 2018 realiza o Festival Internacional dos Patrimônios Imateriais (transmissão de saberes e fazeres tradicionais). 

 

 

Ir para

SEMINÁRIO CULTURA BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO

(...)

TAGS:

Eventos

24.10.2018 » RODA DE CONVERSA RITUAIS FEMININOS NO ALTO XINGU | 30/10 »

O Brincante recebe, no dia 30 de outubro, terça-feira, das 14h às 16h, uma roda de conversa imperdível sobre Rituais femininos no Alto Xingu - cantos e danças: Uluri, Ihahá e Yamurikumã com Anna Terra Yawalapiti.
 
Vagas limitadas, por ordem de chegada. 
 
Arte indígena do Xingu e pinturas corporais com  jenipapo no local até 17h.
 
Rua Purpurina, 412 – Vila Madalena – São Paulo
Secretaria: segunda a quinta, das 14h às 21h, sexta, das 14h às 18h
Dúvidas: contato@institutobrincante.org.br ou (11) 3816-0575
(...)

TAGS:

Eventos

01.10.2018 » BRINCANTE MUSICAL | BETH AMIN | 26/10 »

Pouco mais de dois anos após o lançamento de Túneis, seu terceiro disco, Beth Amin apresenta o show “Meio meio” no palco do Instituto Brincante, no dia 26 de outubro. O espetáculo marca o lançamento do single e clipe da canção que leva o mesmo nome. A música, que é uma parceria com o poeta paulistano Álvaro Faleiros, ganhou um lindo arranjo de cordas  feito pelo músico e compositor Daniel Carlomagno. As músicas do show são em sua maioria inéditas e compostas por Beth e parceiros de longa data.

 

O show traz uma narrativa que conversa com o momento histórico pelo qual estamos passando, onde segundo Beth “ tudo está pela metade, meio do avesso, meio do direito e meio sem direitos”  e o momento particular da vida da cantora. Beth é acompanhada por um quarteto formado por Yaniel Mattos (cello), Sidiel Vieira (baixo acústico), Deni Domenico (violão e cavaco) e Felipe de Souza (violino).

 

Meio é um jeito achar um jeito

meio é também um jeito de não estar cheio

e meio ainda um jeito de dividir direito

 

dividir ao meio o que se tem de melhor

saber dividir é achar o melhor meio de se estar sem estar só

sim um meio de estar consigo e conseguindo olhar pro lado

esticar o dedo a mão o braço

 

nesse tempo em que muita quer te acertar em cheio

talvez valha arriscar um jogo um a um, ou... meio a meio

 

bem no meio da nota assim querendo bem

olhar além e olhar dentro

um meio vivo de dar um tempo

nesse tempo meio-meio

 

fazer canções, fazer parceiros, ativar sentimentos

um meio mesmo de ligar pensamento

e assim saber-se meio meio

e mesmo assim se sentir inteiro

Por Álvaro Faleiros

 

Brincante Musical | Beth Amin show “Meio meio”

Data do evento: 26/10/18

Horário do evento: 21h

Duração: 75min

Classificação etária: Livre

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)

 

Ingressos à venda.

 

Acesso para deficientes. Ar condicionado. Lotação: 90 lugares.

Telefone para informações: (11) 3816-0575

(...)

TAGS:

Eventos

05.09.2018 » BRINCANTE MUSICAL | DANI GURGEL | 19/10 »

Dani Gurgel combina sua experiência como instrumentista com as sílabas percussivas sincopadas da Língua Portuguesa em um scat singing fundamentalmente brasileiro. "Sílabas fantásticas", segundo o jornal alemão Badische Zeitung , "aventuras vocais em scat" pela revista especializada alemã Jazzthetik e “fascinante como manipula livremente a precisão da extensão de sua voz”, por Republik (Japão). “Seu scat soa Brasileiro. Seus intervalos, ataques e articulações soam como Jazz”, segundo Mauro Apicella, do jornal argentino La Nación. Gurgel junta sua experiência como saxofonista de big bands e baixista de bandas de rock no mesmo caldeirão que seu trabalho contínuo como fotógrafa e diretora, misturado com diversas influências e servido com determinação.

 

TUQTI é uma onomatopeia para o scat percussivo de samba que abre o segundo disco solo da cantora e compositora. Um álbum todo de inéditas, compostas por Dani e novos compositores da cena brasileira, costuradas pela produção musical de Thiago Rabello sobre um grupo formado por Thiago na bateria, Gabriel Santiago (violão), Conrado Goys (guitarra) e Frederico Heliodoro (baixo). Com esse time, Dani já lançou TUQTI no Japão (Blue Note Tokyo, Rooms Fukuoka, Nikko Sapporo) e na China (Blue Note Beijing), e se prepara para o lançamento no Brasil no 2º semestre de 2018, e na Alemanha no início de 2019. Harmonias sofisticadas, improvisação jazzística e as composições com e sem letra se unem em um álbum em que o jazz moderno conversa com a música brasileira, o pop e o rock sem preconceitos ou linhas divisórias. O time se completa com os convidados especiais Ingrid Jensen (trompete), na faixa Voou , em que Dani dedica a letra à própria trompetista, que conheceu trabalhando com a maestrina Maria Schneider; e Joe Locke (vibrafone), que participa do samba esperto e afiado “Cadê a Rita?”.

 

Seus discos são lançados no Brasil pela Da Pá Virada , seu próprio selo e produtora na qual atua junto à pianista Debora Gurgel e ao baterista e produtor musical Thiago Rabello. Os títulos têm lançamento Europeu através do selo alemão Berthold Records , e no Japão pela gravadora Rambling Records .

 

Dani Gurgel já levou sua música ao Tokyo Jazz Festival, Festival Jazz a la Calle (Uruguay), Festival de Jazz del CCPA (Paraguay), Festival Brasilicata (Italia), Fiesta del Libro y la Cultura (Colombia), Blue Note Tokyo, Blue Note Beijing, Billboard Live Osaka, Cotton Club, Bogui Jazz (Madrid), Café Vinilo (Buenos Aires). No Brasil, Dani já se apresentou nos palcos do Festival Amazonas Jazz, Festival Bossa & Jazz, Virada Cultural, Baiacool Jazz, Lençóis Jazz & Blues, TEDx, Sesc Pompeia, Sesc Vila Mariana, Sesc Pinheiros e Auditório Ibirapuera.

Os shows de lançamento de TUQTI em São Paulo e no Rio de Janeiro contarão com Thiago Rabello (bateria), Conrado Goys (guitarra), Frederico Heliodoro (baixo) e Daniel Santiago (violão).

 

Dani Gurgel

Nascida em São Paulo em 1985, Gurgel iniciou seus estudos musicais aos 3 anos, no programa de musicalização do Clam , escola de música gerida pelo Zimbo Trio , estrela da bossa nova. Durante os 15 anos em que lá estudou, mais tarde como monitora e acompanhante dos alunos mais novos , Dani se imergiu na música instrumental através do piano, flauta, saxofone e baixo elétrico . Como saxofonista tenor e barítono, também foi membro de duas big bands, Domus e ULM , a segunda comandada pelo saxofonista Roberto Sion. Aos 18 anos, Dani começou a compor suas próprias canções, o que a inspirou a se aventurar em um novo instrumento: sua voz.

 

Desde 2007, quando lançou seu primeiro álbum solo, Dani Gurgel persegue a união de talentos com objetivos em comum. A série “Dani Gurgel e Novos Compositores” foi tema de concerto com a Orquestra Tom Jobim, da turnê japonesa de 2017, da coletânea “Coffee & Novos Compositores”, selecionada por Dani para o mercado japonês e em 2009 do álbum “Agora - Dani Gurgel e Novos Compositores”, lançado nos EUA pelo selo ArtistShare , “um álbum revolucionário (...) responsável por introduzir ao mundo jovens talentos desconhecidos (...) e que hoje são vistos por todos”, segundo o crítico japonês Takashi Horiuchi, referindo-se a artistas que passaram pela série como Tó Brandileone, Leo Bianchini e Vinicius Calderoni, todos membros do 5 a Seco, Dani Black, Tatiana Parra. Por transmitir as gravações desse álbum ao vivo para seus apoiadores, Gurgel recebeu o Prêmio Converge de Inovação Digital em 2010. Inspirada por sua web-série " Música de Graça ", a série documentário " Outro Som" estreia em 2018 no canal Music Box Brazil, com participação de 24 novos e consagrados artistas da música brasileira. Por séries como essa, Dani recebeu três “PPM - Prêmio Profissionais da Música ”, um Prêmio da Música (Funarte, 2013) e um Prêmio Nascente (USP, 2007).

 

Dani Gurgel é Mestre em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), com sua pesquisa e dissertação sobre a relevância e alcance do conteúdo produzido por fãs para artistas independentes. Ela hoje leciona Fotografia na mesma universidade, e é membro do grupo de pesquisa Datacracia.

 

Desde 2012, Dani se apresenta também com o "Dani & Debora Gurgel Quarteto ", em parceria com a pianista e compositora Debora Gurgel e o baterista e produtor musical Thiago Rabello. O grupo faz turnês anuais para o Japão, onde recebeu o apelido de DDG4 , e lançou 7 títulos no Brasil, Japão, Alemanha e Holanda desde 2013. Suas composições, com parceiros como Maria Schneider, Filó Machado, Anthony Wilson, Sara Serpa e Debora Gurgel foram gravadas por diversos artistas do mundo todo.

 

Brincante Musical | Dani Gurgel

Data do evento: 19/10/18

Horário do evento: 21h

Duração: 75min

Classificação etária: Livre

Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)

 

Ingressos à venda.

 

Acesso para deficientes. Ar condicionado. Lotação: 90 lugares.

Telefone para informações: (11) 3816-0575

(...)

TAGS:

Eventos

04.09.2018 » BRINCANTE MUSICAL | VITORU KINJO | 5/10 »

O show “KINJO, Diaspórico Regional” apresenta o universo transcultural de Vitoru Kinjo. É o boi nipo-maranhense, folk com sotaque brasileiro, ciranda afro-asiática, jongo pop e rock. Com João Antunes (baixo), Guilherme Kafé (violão e voz), e Eduardo Colombo (voz e percussão), Moita Mattos (violão), Fernando Sagawa (sopros), Ariel Coelho (percussão) e Ivan Banho (percuteria), Kinjo canta sobre identidade e diversidade, cidade e natureza, o amor como ação política.

 

Vitoru Kinjo é um cantor, compositor e pesquisador paulistano de origem uchinanchu (o povo indígena do Japão). Indicado como Melhor Cantor ao Prêmio da Música Brasileira 2018 na categoria Música Regional, seu primeiro álbum KINJO (Matraca Records/YB Music) traz a alegria e originalidade de um tropicalismo asiático-brasileiro. O trabalho foi eleito na 20º posição na lista dos “100 Melhores Discos da Música Brasileira em 2017” do site Embrulhador e a canção “Sistema Solar” ficou na 12º entre as melhores canções.

 

Iniciado no canto e no piano aos 7 anos de idade, o artista foi influenciado pela música brasileira, norte-americana, europeia e japonesa da vitrola de seu pai, e pela música pop da década de 1990.

 

Na juventude, estudou violão e vivenciou danças populares brasileiras, integrou bandas e compôs suas primeiras canções. Bacharel em Ciências Sociais pela PUC-SP e Economia pela USP, é mestre em Sociologia e doutor em Ciências Sociais pela Unicamp, onde defendeu a tese “Cantos da Memória Diaspórica”, escrevendo sobre música, literatura, identidade LGBT+, brasilidades asiáticas e sua ancestralidade nipo-indígena.

 

Em 2015, co-fundou a SAMAUMA Residência Artística Rural, espaço de ensino, pesquisa e criação dedicado às artes e à sustentabilidade, localizado em meio à Mata Atlântica, no topo da Serra do Mar (Mogi das Cruzes-SP). Nos próximos meses, prepara-se pra o lançamento de seu novo single “O MUNDO É UM”.

 

Brincante Musical | Vitoru Kinjo

Data do evento: 5/10/18

Horário do evento: 21h

Duração: 70min

Classificação etária: Livre

Ingressos: R$ 50,00 (inteira) e R$ 25,00 (meia)

 

Ingressos à venda.

 

Acesso para deficientes. Ar condicionado. Lotação: 90 lugares.

Telefone para informações: (11) 3816-0575

(...)

TAGS:

Eventos